Conserto de privada que custa ¥1 milhão: como empresas criminosas têm agido no Japão

Imagens ilustrativas

Você percebe que o seu banheiro está entupido e não pensa duas vezes. Pega o celular, pesquisa uma empresa que realiza consertos e liga para o serviço de atendimento telefônico.

Tempos depois, um encanador aparece na sua casa com os equipamentos necessários para o serviço e um sorriso estampado no rosto. Ele resolve o problema e você já está com a carteira em mãos para pagar.

Mas então, o encanador anuncia:

“Senhora, há um problema generalizado no apartamento e o custo é de ¥1 milhão de ienes. Porém, se pagar agora mesmo, posso fazer por ¥400 mil”

Esta é a história que Erika*, uma jovem japonesa na faixa de 20 anos, relatou àAssociação de Advogados de Aichi.

Erika se viu entregando ¥400 mil nas mãos do encanador. Depois que ele foi embora, ela começou a pensar se aquela cobrança fazia sentido e percebeu que poderia ter sido enganada.

Segundo uma reportagem do jornal Asahi, casos como o de Erika tem chamado atenção, principalmente na província de Aichi.

Quando os advogados ouviram o caso da jovem, já tinham registrado outras 12 denúncias parecidas, de consertos em banheiros ou cozinhas, que chegam a ¥1,5 milhão. Todos os casos aconteceram em Aichi.

EMPRESAS CRIMINOSAS

Associação de Advogados da província de Aichi (Reprodução/Asahi)

Intrigados com os casos, os advogados decidiram consultar uma empresa séria, que oferece este tipo de conserto.

Eles ouviram que, normalmente, o conserto pode chegar a ¥50 mil nos casos mais caros e passar um pouco do valor se houver a necessidade de trocar um cano.

Mesmo assim, o custo não chega a ¥100 mil nas piores hipóteses.

“Não podemos deixar que empresas ou trabalhadores se aproveitem da condição de fragilidade do cliente que está enfrentando um problema doméstico para lucrar”, disse Shinji Ishikawa, um dos advogados envolvidos.

A Associação pensa em processar as empresas envolvidas neste tipo de prática ainda este ano e está recebendo consultas pelo telefone 052–961–3307.

Consumidores das províncias de Mie e Gifu também podem se consultar. O atendimento é das 9h15 às 18h (apenas em japonês).

OUTROS CASOS

Photo by Sergio Briones on Unsplash

De acordo com o Centro de Assuntos dos Consumidores do Japão, este tipo de prática enganatória está longe de ser novidade.

Os casos de consultas referentes ao conserto de entupimentos em banheiros ou vazamentos de água têm crescido desde 2013.

Este ano, pelo menos 869 pessoas que passaram por situações parecidas já reclamaram com os centros de atendimento aos consumidores em todo o país.

A maioria dos casos envolve cobranças exageradas para o serviço prestado.

O Centro de Assuntos dos Consumidores da Nagoia (capital de Aichi) informou que houve 18 casos entre abril e agosto deste ano. O número é o mais elevado dos últimos dez anos.

Segundo os casos relatados aos advogados, os consumidores se veem em uma situação de pressão e incerteza e acabam cedendo a demanda do prestador de serviço.

Além de ouvir a alta cobrança após o conserto, o encanador diz que só aceita dinheiro vivo e fica aguardando o pagamento.

As vítimas, que não entendem dos custos reais do serviço prestado, acabam entregando o dinheiro sob pressão e só buscam ajuda mais tarde.

*Nome fictício
*Siga a página Japão sem Tarjas e acompanhe novas publicações

Autor: Ana Paula Ramos

Jornalista e escritora, Ana Paula tem sete anos de experiência no Japão, atuando como repórter na comunidade brasileira e como freelancer. Ela é a fundadora do Japão sem Tarjas e criadora do grupo "Por que você também não faz?", que realiza mutirões de limpeza em praias no Japão. Em outubro de 2020, publicou o seu primeiro livro, "O Oitavo Andar", um suspense que se passa na cidade de Gramado e está disponível na Amazon.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s