Esta cadela “destruiu” a casa de seu dono japonês e as fotos são hilárias

Ryuzo Kitagawa contou que deixou a cadela solta e sozinha em casa pela primeira vez. Quando voltou, encontrou um cenário desolador. Especialista dá dicas sobre como prevenir este tipo de comportamento

Jiru parece feliz depois da bagunça que aprontou. Reprodução/Twitter (@zo73151)

Ryuzo Kitagawa é um japonês de 29 anos, que vive na província de Osaka.

Em uma publicação no Twitter (@zo73151), ele contou que costumava deixar Jiru, sua cadela, dentro de um cercado ao sair de casa. Na metade do mês de agosto, resolveu deixá-la livre pela primeira vez.

Ele saiu por cinco ou seis horas e quando voltou, foi surpreendido por um cenário desolador.

“Uma almofada foi completamente destruída, os lenços de papel foram tirados da caixa e estavam espalhados. Eu fiquei tão chocado que acabei rindo”, contou à Emissora Asahi.

Ryuzo disse que Jiru tem um ano e três meses, é energética, dócil e gosta de atenção. Até então, ele prendia a cadela em um cercado quando saia, mas decidiu que era melhor deixa-la livre pela casa.

“Minha família sente dó de deixar a Jiru presa, então eles pediram para eu soltar e achei que era melhor tentar cria-la com mais liberdade”, explicou.

A publicação acabou fazendo sucesso no Twitter, principalmente pela expressão de contentamento de Jiru, depois de ter causado um enorme transtorno ao dono.

Reprodução/Twitter (@zo73151)

A publicação alcançou mais de 30 mil compartilhamentos, 131 mil curtidas e reuniu mais de 500 comentários em duas semanas.

E a história de Ryuzo e Jiru não parou por aí.

Crente de que o problema tinha sido a “tentação” de uma almofada, ele decidiu esconder as almofadas de casa e fez uma nova tentativa quando saiu no dia seguinte.

Jiru ficou mais uma vez em liberdade e, quando Ryuzo voltou horas depois, encontrou o papel de parede destruído.

Reprodução/Twitter (@zo73151)

Depois de dois dias de experiência, o dono foi obrigado a voltar a prender a cadela no cercado.

“Não acho que poderei sair de casa e deixa-la livre por um bom tempo. Ela está sendo treinada e até terminar o treinamento, terá que ficar no cercado quando estiver sozinha”, explicou.

O QUE FAZER?

Casos como o de Ryuzo, de cães que destroem sofás, camas, paredes e outras partes da casa de seus donos quando ficam sozinhos, não são raros.

Eventualmente, esses casos são relatados nas redes sociais e logo repercutem entre os internautas.

Na publicação no Twitter, outros usuários se manifestaram com fotos de seus próprios cães e compartilharam experências parecidas.

A emissora Asahi conversou com um representante da Associação de Comportamento de Cães do Japão (JDBA), e divulgou dicas sobre o que fazer para prevenir este tipo de comportamento.

“É preciso aumentar o tempo fora de casa gradualmente, para que o cão se acostume. O cão precisa entender que o dono saiu, mas que irá retornar, assim não fica tão ansioso”.

Segundo a JDBA, é preciso verificar em quantas horas fora de casa ocorre a destruição. Uma dica é ter uma câmera em casa para verificar e então começar a sair e voltar antes do tempo que o cão fica agitado.

“Por exemplo, se o cão começa a destruir as coisas depois de dois minutos sozinho, experimente sair e voltar em um minuto e meio. Faça isto várias vezes e quando perceber que o cão está calmo, aumente o tempo fora de casa”.

A JDBA afirmou que este comportamento é bastante comum e muitas pessoas fazem consultas com a Associação por questões parecidas com seus pets.

“Outra dica é não dar atenção ao cão quando voltar para a casa e perceber que ele está agitado. Mostre interesse no animal só depois de ver que ele se acalmou”.

*Siga a página Japão sem Tarjas e acompanhe novas publicações

Autor: Ana Paula Ramos

Jornalista e escritora, Ana Paula tem sete anos de experiência no Japão, atuando como repórter na comunidade brasileira e como freelancer. Ela é a fundadora do Japão sem Tarjas e criadora do grupo "Por que você também não faz?", que realiza mutirões de limpeza em praias no Japão. Em outubro de 2020, publicou o seu primeiro livro, "O Oitavo Andar", um suspense que se passa na cidade de Gramado e está disponível na Amazon.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s