Juntos somos fortes: brasileiros retiram 20 sacos de lixo de praia no Japão

Mutirão desde domingo (27), na praia de Maisaka em Hamamatsu (Shizuoka)

O sol brilhava na Praia de Maisaka, em Hamamatsu (Shizuoka), na manhã deste domingo (27). Os carros paravam no estacionamento e as pessoas desciam para diversas atividades, como pescaria ou surfe.

Os brasileiros que se reuniram lá, no entanto, tinham outro propósito: limpar o vasto lixo abandonado na areia. Desde plásticos e garrafas deixadas por visitantes até embalagens com rótulos estrangeiros, carregadas pelo mar.

Munidos com sacolas de 45 litros, luvas e pegadores, o grupo de 15 pessoas (entre crianças e adultos) se dividiu pela areia. A primeira vista, parecia que não tinha tanto lixo assim.

Cerca de uma hora mais tarde, o grupo começou a voltar carregando as sacolas pesadas. Foram 20 sacos cheios, além de lixo de embarcações, boias, cordas e anzóis.

Os brasileiros organizaram a ação e se reuniram através do grupo “Por que você também não faz? — Japão” no Facebook. O grupo, que já passa de 600 membros, foi criado em agosto, após a repercussão de um artigo publicado aqui na páginaclique aqui para conferir.

Este foi o segundo mutirão realizado desde então. Os brasileiros também estão se inspirando para realização de ações individuais de limpeza em praias e locais de natureza, que são compartilhadas com o grupo.

EXPERIÊNCIA

Quem participou pela primeira vez da ação, se surpreendeu com a quantidade de objetos variados escondidos na areia da praia.

“Eu pensei que a maioria do lixo seria garrafas plásticas, mas não foi. Tinha lixo difícil de pegar, muitos isqueiros. A impressão que tive é de que uma casa foi desmontada, com todos os objetos jogados na praia”, lamenta Neide Fukuoka, que veio da cidade vizinha de Iwata.

Neide Fukuoka, de Iwata, participou do mutirão pela primeira vez.

Apesar da tristeza ao tomar consciência da quantidade de lixo, Neide ficou feliz com a experiência.

“Eu achei incrível. Foi uma manhã de muita alegria por abraçar esse projeto lindo e com a certeza de estar influenciando mais pessoas. A intenção é expandir essa ação para outras praias no Japão e no mundo”, diz.

A participação no grupo virtual também motivou a brasileira Fernanda Tiemi Henmi, que participou do mutirão também pela primeira vez.

“Descobri o grupo por acaso e achei bacana. Eu sempre tive vontade de fazer algo do tipo, mas nunca tinha tomado a iniciativa. Dessa vez eu vi que teria o mutirão e decidi participar”, conta.

Fernanda também ficou surpresa com a quantidade de lixo que encontrou.

“Quando eu cheguei lá a praia parecia limpa, mal dava para ver o lixo e eu pensei que teria mais. Só que depois eu percebi que tinha mesmo muito lixo, muita coisa enterrada na areia”, diz.

PALHAÇO VOLUNTÁRIO

Roberto Tamazato compareceu ao mutirão com crianças da comunidade brasileira

Roberto Tamazato, de Hamamatsu, já havia participado do primeiro mutirão na Praia de Maisaka, ocorrido em agosto.

Neste domingo, ele inovou ao unir sua atividade como o Palhaço Gasparzinho de Hamamatsu com esta ação positiva.

Roberto veio com um grupo de crianças da comunidade brasileira, em uma atitude que foi muito além da diversão, pela possibilidade de também ensinar aos pequenos a importância de fazer mais do que a sua parte na questão ambiental.

“Eu me senti abençoado pela iniciativa de chamar as crianças. A situação do lixo no mar é grave, causa a morte de animais marinhos e por isto é uma ação de extrema importância”, diz.

GRUPO PARA TODOS

A campanha “Por que você também não faz?” une a ação de limpeza com conscientização, para que esta ideia, de que todos precisam colaborar e se responsabilizar pelo lixo abandonado, inspire cada vez mais pessoas.

Imagem da capa do grupo da campanha

Todos são convidados a participar do grupo e não é necessário vir aos mutirões para aderir a ideia.

Cada um pode levar uma sacola extra quando for passear na praia, rio ou outro local de natureza e carregar, além do seu próprio lixo, um pouco do lixo que não é de ninguém.

Assim construimos uma ação forte, capaz de fazer uma pequena diferença no mundo.

A quantidade de lixo encontrado em praias do Japão surpreende principalmente pela imagem de limpeza e educação, muito relacionada ao povo japonês.

No entanto, o lixo abandonado aponta para uma realidade que muitos ainda não perceberam, de que a questão do lixo é um problema no mundo todo, seja em países de primeiro ou terceiro mundo.

Esta campanha precisa de você! Entre no grupo (clique aqui). E siga a página Japão sem Tarjas (clique aqui) para acompanhar novas publicações!

(Matéria publicada em 27 de setembro de 2020)

Autor: Ana Paula Ramos

Jornalista e escritora, Ana Paula tem sete anos de experiência no Japão, atuando como repórter na comunidade brasileira e como freelancer. Ela é a fundadora do Japão sem Tarjas e criadora do grupo "Por que você também não faz?", que realiza mutirões de limpeza em praias no Japão. Em outubro de 2020, publicou o seu primeiro livro, "O Oitavo Andar", um suspense que se passa na cidade de Gramado e está disponível na Amazon.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s