Engenheiro japonês de 30 anos explica por que não tem interesse nas mulheres: “custo-benefício não compensa”

Foto: Nikkan SPA! (imagem ilustrativa)

Masato Goto* pode ser facilmente considerado um bom partido. Ele tem 30 anos, é engenheiro de sistemas, tem 1,80 m de altura e renda de ¥6 milhões ao ano.

No entanto, é virgem, nunca namorou e nem tem planos para iniciar uma vida amorosa ativa. Ele contou ao portal Nikkan SPA! que sente atração sexual por mulheres, mas não por mulheres comuns. 

Masato diz que desde os tempos universitários acompanha as “idols”, cantoras e dançarinas famosas do Japão, que fazem parte de bandas de música pop. Geralmente são adolescentes com ar de inocência e muita graciosidade.

“É raro encontrar uma mulher atraente com uma aparência que supere as ‘idols’. Se pensar que o objetivo final de um relacionamento é o sexo, acredito que o custo-benefício da masturbação é mais alto. Não entendo a razão de investir tanto dinheiro por alguns segundos de prazer”.

Tempos de juventude

Masato passou os tempos colegiais em escolas para meninos e não teve muitas oportunidades de conviver com o sexo oposto. Quando entrou na faculdade, passou a se interessar pelas cantoras famosas jovens e no tempo livre dos estudos, costumava ir em shows.

“Haviam ‘idols’ estudando na minha universidade e eu me acostumei a ver essas meninas bonitas na minha rotina de estudos. Perdi o interesse nas mulheres comuns, não sinto vontade de ter uma namorada ou fazer sexo”, diz.

Para satisfazer suas necessidades sexuais, Masato conta com a masturbação a cada dois dias. No passado, ele já teve oportunidades de se envolver com alguém, mas rejeitou.

“Há quatro anos fui beber na casa de uns amigos e quando ficamos um pouco bêbados, uma menina que estava lá se aproximou de mim. Eu acabei sendo muito frio com ela, pois não estava interessado. Não gosto que a mulher tome iniciativas assim”, revelou.

*Nome fictício

Siga a página Japão sem Tarjas no Facebook e no Instagram (@japaosemtarjas) e acompanhe novas publicações

Autor: Ana Paula Ramos

Jornalista e escritora, Ana Paula tem sete anos de experiência no Japão, atuando como repórter na comunidade brasileira e como freelancer. Ela é a fundadora do Japão sem Tarjas e criadora do grupo "Por que você também não faz?", que realiza mutirões de limpeza em praias no Japão. Em outubro de 2020, publicou o seu primeiro livro, "O Oitavo Andar", um suspense que se passa na cidade de Gramado e está disponível na Amazon.

2 pensamentos

Deixe uma resposta para Adalberto fausto Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s