Brasileiro oferece ¥100 mil de recompensa para quem achar seu gato em Hamamatsu: “ele é a minha família no Japão”

Nelson Crivelin está há mais de 20 dias em busca de José, o gatinho de três anos que escapou na noite de 26 de junho.

Nelson Crivelin, de 37 anos, não dorme e não se alimenta direito há mais de 20 dias, desde que José, seu gato de estimação, escapou de casa e desapareceu. O caso aconteceu em Shinohara, na região de Nishi em Hamamatsu. Desde então, o brasileiro tem se empenhado em encontrá-lo e está oferecendo uma recompensa de ¥100 mil para quem devolver.

O caso aconteceu na noite de 26 de junho. Nelson contou ao Japão sem Tarjas que estava acostumando o gato a comer grama do lado da porta de casa. Por volta das 22h30, José teria se assustado com algo que o dono não viu e, em vez de se esconder dentro de casa, correu para baixo do carro.

“Eu o levava para comer grama à noite porque ele é muito assustado com pessoas, carro e barulho. Ele estava na guia, mas escapou, correu para baixo do carro e depois atravessou a rua e foi para trás de um apartamento antes de sumir”, relatou.

Nesta noite, Nelson não voltou para a casa. Ele ficou perambulando pelo bairro até as 4h30 da manhã em busca do gato, mas não encontrou em lugar nenhum. Desesperado para ter o pet de volta, o brasileiro tentou tudo o que podia fazer: foi na polícia, no controle de animais, falou com ONGs e imprimiu mais de 4 mil panfletos.

“Fiquei uma semana sem trabalhar buscando ele, mas tive que voltar ao trabalho. Estou vivendo os piores dias da minha vida. Eu nunca imaginei sentir uma dor desse tamanho, é desesperador o que eu estou passando”, desabafou.

Nelson tem diabetes e a falta do gato, que considera como a única família no Japão, tem prejudicado sua saúde.

“Eu não consigo dormir direito e nem tomo meus medicamentos adequadamente. Acredito que estou em um quadro de depressão. Ele é a minha família, eu não tenho mais ninguém no Japão. Para mim nada faz sentido sem ele, a vida é dormir, acordar, trabalhar e pagar conta”, lamentou.

A dor da falta de notícias

Para Nelson, José é a única família no Japão. Fotos: cedidas.

Mesmo espalhando tantos panfletos, conversando com muitas pessoas, polícia, prefeitura e entidades de proteção animal, Nelson não obteve nenhuma notícia que pudesse ajudar a localizar o gato. Ele teme que alguém tenha ficado com o animal, que é dócil, castrado e bem cuidado.

“Eu acho estranho ninguém ter visto o gato em lugar nenhum, por isso eu penso que talvez ele esteja com alguém. E talvez a pessoa já tenha recebido o panfleto, se ela estiver na região. E mesmo com a recompensa talvez não queria devolver, talvez queira o gato tanto quanto eu. E aí eu estou perdido”, diz.

Se alguém ficou com o gatinho, talvez esteja feliz com a nova companhia. Mas enquanto isto, tem uma pessoa que está sofrendo pela falta do pet que é uma família. Se alguém tiver notícias ou viu algum gato parecido nas ruas de Hamamatsu, pode entrar em contato com Nelson pelo telefone 080-5828-2227 ou pelo Instagram @pingo.crivelin.

Autor: Ana Paula Ramos

Jornalista e escritora, Ana tem sete anos de experiência no Japão, atuando como repórter na comunidade brasileira e como freelancer. Ela é a fundadora do Japão sem Tarjas e criadora do grupo ambiental "Por que você também não faz?". Em outubro de 2020, publicou o primeiro livro, "O Oitavo Andar", um suspense que se passa na cidade de Gramado. Em 2022 publicou o segundo livro, "O Diário da Minha Vida Ingrata", uma fantasia criada a partir de uma história real.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s