Japonesa que perdeu os cabelos faz sucesso no Tiktok e ajuda a levar autoestima para outras mulheres com alopecia

“Hagekano” e “hagekare”, o casal que vem fazendo sucesso no Tiktok. Foto: Reprodução/Camp-fire.

Para uma mulher, a perda repentina do cabelo ou em consequência de um tratamento médico, como no caso do câncer, pode gerar grande impacto na autoestima. Nem todas sabem como lidar com isto e muitas recorrem as perucas e tentam esconder o fato de que estão carecas.

Uma jovem japonesa, conhecida como “Hagekano” (namorada careca), quebrou os paradigmas no Tiktok ao mostrar sua condição sem receio ou vergonha. Ela deu entrevista ao portal Joshi SPA! para contar um pouco de sua história pessoal, mas o nome não foi revelado. Portanto, vamos chamá-la de “Hagekano”.

A jovem convive com uma alopecia sem causa definida há dez anos, desde que estava no ensino médio. Na época, Hagekano começou a perder os cabelos de repente e passou a usar uma peruca que cobria apenas a área afetada. Mas o “buraco” foi aumentando, até que a então colegial precisou usar perucas inteiras.

Ela frequentou várias clínicas e hospitais, recebeu medicamentos, fez massagens no couro cabeludo e nada resolveu. A alopecia, condição que provoca calvície feminina e também afeta Jada Smith, esposa do ator Will Smith, muitas vezes é associada ao estresse. Mas este não parece ser o caso da jovem.

Hagekano diz que, desde a época da escola, não sofria com grande estresse. Ela não conseguiu descobrir a causa, mas superou suas dificuldades com o tempo. Passou a se divertir com uma coleção de perucas e hoje é dona de sua própria marca de perucas, a Nejiko. Junto com o namorado, que é conhecido como “Hagekare” (namorado careca, embora ele tenha cabelos), ela mostra o dia a dia nas redes sociais, grava vídeos divertidos e ajuda outras mulheres que também perderam os cabelos.

“Quando comecei a usar peruca, eu ia para a escola de bicicleta, mas passei a ir de trem com medo de que a peruca voasse. Muitas pessoas me mandam mensagem perguntando sobre isso, mas em dez anos, nunca aconteceu”, disse, rindo.

O medo da peruca voar também afetou as atividades esportivas que realizava na escola. Hagekano conta que deixou de ir nos dias de festivais e eventos de ginástica com medo de a peruca voar. Mas no 3º ano do ensino médio, decidiu enfrentar.

“Eu me dei conta de que aquele tipo de oportunidade nunca mais ia aparecer na minha vida, eu estava me formando na escola. Então fui, mesmo com medo, e consegui dançar como uma animadora de torcida, me diverti muito e nada aconteceu”, comentou.

Tentativa de tratamento em Tóquio

Hagekano é natural de Fukuoka e durante os primeiros anos de perda de cabelo, não desistiu de procurar um tratamento que fosse eficiente. Depois de se formar em uma escola técnica, ela foi para Tóquio e na capital japonesa, tentou clínicas famosas e hospitais.

“Eles receitaram os mesmos medicamentos que eu tomava em Fukuoka e não resolviam. Fiz massagens e tratamentos estimulantes para o couro cabeludo, mas nada deu resultado. Todas as clínicas sugeriam as mesmas opções e eu acabei desistindo de tratar”, explicou.

Quando começou nas redes sociais, Hagekano contava aos seguidores que usava peruca, mas nunca mostrava seu visual natural e nem falava sobre a condição ou o fato de que não tinha cabelos. Hoje em dia e com o apoio do namorado, que divide as redes com ela, tudo mudou.

O encontro com o namorado

Reprodução/Camp-fire.

Hagekano conheceu o namorado em um dia em que passou pelo local onde ele fazia um trabalho de meio período e o garoto se apaixonou por ela à primeira vista. Ele foi insistente para conversar e quando soube que a jovem era de Fukuoka, os dois tiveram muitos assuntos em comum, pois “Hagekare” também é natural desta província no sul do Japão.

“Quando nos conhecemos eu disse que usava peruca e ele perguntou o motivo, mas eu não consegui falar a verdade. Eu dei uma explicação qualquer e só fui revelar mesmo depois, quando começamos a namorar”, disse.

Depois de falar a verdade, ela ainda demorou um tempo para mostrar a ele o visual sem peruca. Mas desde o início, ficou feliz com a reação do namorado ao saber de sua condição.

“Ele ficou muito surpreso e disse com muita sinceridade que isto era interessante. Ele me achava bonita e achou interessante eu ser bonita e careca. Eu fiquei feliz por ele reagir assim em vez de dizer que isto era ruim ou que deveria ser um sofrimento”, comentou.

Levou ainda algum tempo até que se sentisse à vontade para andar sem peruca nenhuma. E o apoio do namorado foi essencial neste processo, que acabou levando o casal para o trabalho nas redes sociais.

“Eu não conseguia tirar a peruca na frente dele no início, o cabelo nascia ralinho e eu não gostava disso. Mas no meu aniversário, ele usou uma máquina de barbear e aparou o cabelo. Nós postamos este vídeo no Tik Tok e muitas pessoas viram, eu me senti muito bem sem a peruca e pensamos que seria divertido fazer vídeos juntos.

E então o canal no Tiktok começou a crescer e hoje tem mais de 82 mil seguidores e 2,7 milhões de curtidas nos vídeos do casal. O trabalho online tem sido mais do que uma forma de nornalizar a perda de cabelos e também tem resultado em informação, apoio e autoestima para outras mulheres que sofrem da condição ou de alguma doença que resulte na perda de cabelos.

Caso Jada Smith

O portal Joshi SPA! perguntou ao casal sobre o episódio do Oscar no mês passado, quando Will Smith deu um tapa no comediante Chris Rock por fazer uma piada com a esposa de Will, Jada Smith, que também sofre de alopecia.

Hagekare, o namorado, disse que entende o sentimento de Will Smith, mas teria agido diferente nesta situação.

“Eu entendo o que ele sentiu, eu também ficaria furioso se fizessem uma piada dessas com ela e na frente de uma plateia enorme em um evento tão importante. Mas eu não teria agredido, pois sei que ela não gostaria que eu fizesse isso”, respondeu.

Para “Hagekano”, o ato de violência foi errado, mas a piada com a situação foi realmente infeliz.

“Se eu tivesse me tornado carena recentemente e ouvisse esse tipo de piada, ia me sentir mal e ficar feliz com a atitude do Will Smith. Mas se estivesse no mesmo lugar que a Jada, eu só ia pensar que não queria me envolver em uma piada estúpida com essa e não ia gostar de o meu marido agir daquele jeito”, revelou.

Gostou do conteúdo? Siga o Japão sem Tarjas no Facebook (veja aqui) e no Instagram: @japaosemtarjas.

Autor: Ana Paula Ramos

Jornalista e escritora, Ana tem sete anos de experiência no Japão, atuando como repórter na comunidade brasileira e como freelancer. Ela é a fundadora do Japão sem Tarjas e criadora do grupo ambiental "Por que você também não faz?". Em outubro de 2020, publicou o primeiro livro, "O Oitavo Andar", um suspense que se passa na cidade de Gramado. Em 2022 publicou o segundo livro, "O Diário da Minha Vida Ingrata", uma fantasia criada a partir de uma história real.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s